neonews Portal de notícias e entretenimento

Pesquisa mostra que mulheres têm maiores índices de exaustão no trabalho

Em dados coletados no primeiro semestre de 2022, média de preocupação com a vida profissional é alto para o sexo feminino


(CoWomen/Unsplash)



Na década de 1930, a falta de mão de obra masculina abriu espaço para que as mulheres deixassem seus serviços de casa e passassem a ir trabalhar na indústria, mas com salários inferiores ao dos homens. Após muita luta dos movimento sociais, as mulheres ganharam maior espaço no mercado de trabalho, conseguindo alcançar cargos que antes eram impossíveis; mas ainda há muito para conquista, principal no que diz respeito ao bem-estar no trabalho.


Apesar da luta por igualdade e liberdade, as mulheres sofrem discriminação hoje no ambiente de trabalho, o que pode (somado a outros fatores) uma alta taxa de exaustão e preocupação entre elas com a vida profissional — ainda maior que os homens.



Segundo uma pesquisa do Índice de Bem-Estar Corporativo, feita pela plataforma Zenklub, no primeiro semestre de 2022 as mulheres tiveram uma média de 53,30 pontos por exaustão enquanto os homens tiveram 43,68 pontos. No quesito preocupação constante, as mulheres tiveram a média de 47,3 pontos, e os homens 39,96.


Os principais motivos para a exaustão e preocupação constante está na alta demanda, falta de reconhecimento, desigualdade, muitas horas de trabalho contínuo, má relação com colegas de trabalho etc. Além do mais, quando a mulher no ambiente profissional, ainda existem os abusos verbais de seus colegas de trabalho e/ou de seu superior, a discriminação ao torná-la inferior nos espaços de atuação, o julgamento sobre a maternidade e muito mais.


Talvez você possa gostar de saber: 9 habilidades humanas que robôs (ainda) não podem substituir no trabalho



De acordo com dados da IBGE divulgados em 2019, 65% da mão de obra geral no mercado é masculina, enquanto 45% é feminina. Além disso foi divulgado que o salário da mulher é de 20% a menos que do homem.


Tais dados demonstram que, apesar da ampla atuação da mulher no mundo do trabalho, a desigualdade existe também no bem-estar dentro do ofício, e na forma como a força feminina é paga em seus postos.



Leia os seguintes assuntos a seguir:

Quais são as mentiras mais comuns presentes nos currículos?
Saiba 7 dicas de como organizar seu e-mail e ajudar na sua produtividade


Se você gosta do mundo dos negócios e procura dicas sobre o assunto, conheça a série de videocasts do neoTalk no canal oficial da neo no YouTube! Lá, você pode conferir todos os episódios da produção na íntegra.

Sem Título-1 (1).jpg
versao_branca.png
Conteúdos originais produzidos de ponta a ponta pela vertente de entretenimento construída pela neoCompany que reúne o que há de melhor sobre uma gama de assuntos que com certeza vai te conquistar. Conheça o portal neonews e os neoriginals!