neonews Portal de notícias e entretenimento

Oscar 2022: Conheça 5 curiosidades sobre "Duna" e sua produção

Filme de Denis Villeneuve figura em 10 categorias do Oscar, quase todas técnicas



(Warner Bros/Divulgação)



Se você curte ficção científica no cinema, ou conferiu Duna nas telonas, notou como o diretor Denis Villeneuve caprichou nos efeitos especiais e visuais, não é? Na trama, que foi indicada ao Oscar 2022 com dez nomeações, a produção investiu na montagem de cenários e criação do planeta Arrakis, onde se passa o enredo de Duna.


E o longa da Warner Bros é favorito em muitas das indicações. Nesse sentido, Duna aparece indicado em Melhor Filme, Trilha Sonora, Roteiro Adaptado, Efeitos Visuais, Fotografia, Direção de Arte, Figurino, Maquiagem e Penteado, Montagem & Melhor Som. Muitas categorias, não é mesmo?



A produção de Duna até mesmo ganhou um livro, chamado The Art and Soul of Dune, contando a respeito da adaptação do romance de Frank Herbert para as telas do cinema. Com isso, confira abaixo algumas curiosidades a respeito da produção do longa, e como Denis Villeneuve trouxe o universo da ficção científica à vida.


Leia também: Oscar 2022: Premiação exige vacinação contra a Covid-19 de indicados e convidados


Curiosidades sobre a produção de Duna, filme indicado ao Oscar 2022:


1- Duna usou fundos especiais para os efeitos de computador, ao invés do habitual fundo verde


Em Duna, a produção pensou numa forma de fazer a luminosidade do deserto, e a claridade do ambiente, que seria reproduzida por computador. Nisso, a equipe do filme utilizou de telas especiais na cor marrom, ao invés do famoso "fundo verde" de efeitos visuais, para tal.


Com isso, as cenas do longa tiveram a luz refletida ideal que parecesse vir do ambiente desértico, por conta da cor do fundo; diferente do que poderia acontecer com o verde ou azul. A tela convencional dos efeitos, se usada, tiraria boa parte da luz do ambiente, na hora de adicionar o VFX.


(Reprodução)



2- Villeneuve optou por efeitos visuais mais "comuns", do que utilizar muita computação gráfica


E no que diz respeito aos efeitos produzidos em computador, é notável que Denis Villeneuve e Tanya Lapointe (produtora) decidiram por usar um VFX que fosse mais "parecido com a realidade". Nesse caso, os elementos digitais do filme existem, mas são pontuais; e o longa teve muitas cenas gravadas em ambiente sem nenhuma tela especial e usando locações reais. As cenas em ambientes interno, por exemplo, são assim, e a computação gráfica ficou para as externas.


Sobre as cenas "do lado de fora" em Arrakis, Villeneuve escolheu filmar Duna em locações na Jordânia, para aproveitar as paisagens do deserto real.





3- Mais de mil figurinos foram feitos para serem utilizados em Duna


Jacqueline West e Bob Morgan, responsáveis pelo setor de Costume Design do filme, chegaram a produzir mais de mil figurinos para o elenco de Duna. Os chamados "trajestiladores", usados pelos personagens do filme nas cenas no deserto, foram criados a partir do formato corporal dos atores do longa; e toda a parte do figurino teve inspiração na mitologia greco-romana.


Com o design dos trajes pensado no corpo de cada personagem, as roupas adquiriram movimento e permitiram que o elenco de Duna se movimentasse melhor durante as cenas.


(Reprodução)



Leia também: Oscar 2022: Quais são e onde assistir os filmes mais indicados da premiação?


4- Hans Zimmer e a diferente trilha sonora de Duna


O compositor e maestro Hans Zimmer, que também é fã dos livros originais de Duna, fez um trabalho especial com a trilha do filme. No caso, Zimmer chegou a "criar" novos instrumentos e técnicas para compor as músicas do longa, com a ideia de "incorporar músicas de outro mundo", de acordo com a revista Variety. Por conta da pandemia de Covid-19, o músico teve que se reinventar na hora de criar a trilha sonora do mundo de Arrakis.


A música é um fator importante de Duna, dado ao fato de que as canções do filme deveriam parecer ter vindas do espaço, e não feitas com os sons convencionais da Terra. Segundo a produção do filme, a intenção era a de criar músicas que não fossem "familiares" ao público.




5- O roteiro de Duna foi escrito de um jeito diferente


Com o próximo filme de Duna já confirmado (que no caso, compilará a 2º parte do livro), a equipe do longa deve manter a preocupação com vazamentos e possíveis spoilers que leakers possam fazer. Nisso, o roteiro do primeiro filme foi completamente escrito num MS-DOS, sistema operacional da Microsoft que utiliza o editor Movie Master. A tecnologia é de 30 anos atrás, mas preveniu o trabalho do roteirista Eric Roth de vazar na internet.


Roth, que venceu o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado em 1994, usou da mesma técnica quando escreveu o roteiro de Forrest Gump; o qual lhe rendeu o prêmio. Por conta do tamanho do arquivo no sistema operacional, na época de Duna, Roth precisava imprimir todas as páginas do roteiro prontas até então e levar para o estúdio: o seu computador não permitia o envio de e-mails grandes.



Gostou das curiosidades a respeito de Duna ? Então não se esqueça: a cerimônia do Oscar 2022 acontece no dia 27 de março, transmitida ao vivo.



Leia também:

Oscar 2022: Conheça Jane Campion, diretora indicada por "Ataque dos Cães", filme da Netflix
Especial Batman: Quais são os principais lançamentos da DC para 2022 além do Morcego?


Quer ficar por dentro de várias notícias sobre a cultura pop, cinema, séries, tecnologia, um pouco de mistério e muito mais? Acesse o nosso Instagram para ficar por dentro do assunto!

Sem Título-1 (1).jpg
versao_branca.png
Conteúdos originais produzidos de ponta a ponta pela vertente de entretenimento construída pela neoCompany que reúne o que há de melhor sobre uma gama de assuntos que com certeza vai te conquistar. Conheça o portal neonews e os neoriginals!