neonews Portal de notícias e entretenimento

Crônica | Encontro Com o Sublime



Com o auxílio de um fone de ouvido ouço piano concert.

Estou no meu espaço para escrever as crônicas. Fecho os olhos e respiro profundamente três vezes. Começo a sentir os batimentos do meu coração. Sons de carros passando em frente de onde estou e latidos de cães começam a diminuir e o solo do piano sobrepõe sobre os demais. Por alguns instantes, no silêncio da liberdade de pensar, inicio uma jornada dentro do meu campo emaranhado de imaginação. Já não sei quantos minutos se passaram. Um foco de luz se sobrepõe. Uma voz suave se destaca.


- “Desfaça o fator tempo instituído nesse mundo que você está. Aquiete sua mente. Dê espaço para a criação e flutue comigo naquilo que vou lhe falar”.


- “Você sabe que apesar de tantas discórdias, catástrofes e desilusões, a mente humana demonstra grandeza, beleza e diversidade. Na presença dos movimentos da natureza, da infinidade de tonalidade de cores irradiadas das flores e do arco íris, dos sons de água corrente, fonte de inspiração que leva a continuar glorificando cada vez mais a força contida no mundo em que vivemos e, consequentemente transbordando em sentimento de paz, integridade, harmonia e respeito. Entretanto, da maneira que o ser humano vive, o dia a dia obscurecido pelo individualismo, condicionamentos e regras impostas pela sociedade, sob a forte influência de opiniões e aconselhamentos fúteis... levando então, à uma grande dificuldade na obtenção de respostas para o futuro da sua existência, não é?!!.”


- “Sim.” Respondo. Você está dentro da sua razão, mas a minha busca para o despertar maior ainda gera inseguranças. Eu vejo que o sentido de viver acaba sendo simplesmente como um reflexo de um espelho cuja imagem é algo sem sentimentos, ou como um fantoche com as cordas movimentadas pelas mentes das pessoas que convivem próximas ou não. Quem já não passou por traições propositais, invejas lançadas, mentiras criadas, acusações sem fundamentos, infidelidade exposta ao ridículo, palavras caluniosas e ofensivas sem fundamentos e princípios pessoais pisados? A minha vontade é devolver na mesma intensidade, ou se assim não for, reagir em palavras e sentimentos desastrosos...”


Responde a voz de forma eloquente:


- “Essas atitudes suas não se justificam, porque você já possui um conhecimento maior. Ferem os princípios da integridade do Homem. “


- “E quem suporta tanta humilhação e injustiça? Qual motivo para sofrer tantas agressões?”, Retruco.


- “Acalme-se, meu querido. Sua atitude demonstra que continua enraizado no passado. Pensamento de repulsa, de desejar mal a alguém apenas servem para contaminar ainda mais o universo pesado que existe ao seu redor. O passado já cumpriu sua função e o futuro está ligado ao presente. Crave firmemente no AGORA. Saiba que para reconquistar o sentido da vida depois de se sentir perdido dentro de si, basta desacelerar a mente, ouvir o silêncio do pensamento e dar o primeiro passo para algumas reflexões. Existe algo de esplendor na sua vida quando se vê de forma ampliada. Reconheça as pequenas coisas que existem dentro de você. O saber ouvir uma pessoa ferida por um relacionamento traumatizante, em silêncio, já é sublime. Uma palavra de amor para quem necessita de amparo já é grande. Compreender a deficiência da fé alheia é ampliar o universo de quem sofre, é confortante. Olhar para quem passou por uma perda de um ente querido e levá-lo a entender que existem outras dimensões, é um passo gigante. Um abraço, um simples abraço verdadeiro é uma conexão com seu eu maior, já é algo “próximo” dos anjos.”


Eu fico em silencio....


- “Nos momentos obscuros, de desespero e solidão, um feixe de luz sutilmente risca os céus. É a Luz que faz sentir o agora, nas palavras carinhosas da sua mãe, de um amigo, de um sono e de um sonho. Precisa se entregar sem receio do futuro e, confiar plenamente que você existe!”


Há 1988 anos, um Homem sofreu todas as transgressões.

Suportou a dor agregado pelo ódio do homem.

Perdoou um desconhecido e prometeu o paraíso.

Foi provocado diante da sua mãe.

Sentiu sede pela ausência de amor.

Pediu para não insultar os transgressores.

E Entregou a sua Luz para o Universo.


E você onde estava mesmo?...

Sem Título-1 (1).jpg
versao_branca.png
Conteúdos originais produzidos de ponta a ponta pela vertente de entretenimento construída pela neoCompany que reúne o que há de melhor sobre uma gama de assuntos que com certeza vai te conquistar. Conheça o portal neonews e os neoriginals!